Social Icons

Featured Posts

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Reconstrução do Telhado

Estamos diante de um grande desafio.
Infelizmente no passado contratou se um pedreiro irresponsável e agora o vigamento que da sustentação ao telhado de nossa congregação esta apresentando várias rachaduras. Como os irmãos e amigos podem ver nas fotos tivemos que urgentemente por escoras nas vigas e a partir de amanhã infelizmente, por motivo de segura estaremos realizando o nossos cultos no nosso terreno na frente da igreja. Se algum irmão quiser nos ajudar por favor entrem em contato conosco, pois nós queremos fazer uma coberta de estrutura metálica como essa das fotos. Que o Senhor esteja nos ajudando nesta empreitada.
Os gastos com esse projeto estão estimados em 8.000,00 mil reais.
O Telhado terá o comprimento de 14mt e uma largura de 10mt.
Maiores informações falar com o Pastor Robson Santos
Email: rev.robsonsantos@hotmail.com
Fone: (087) 9972-9199
Blog: http://igrejapresbiterianabdc.blogspot.com.br/
QUE DEUS TE ABENÇOE PODEROSAMENTE.
CONTAMOS COM SUA CONTRIBUIÇÃO.

JESUS, O PRÍNCIPE DA PAZ

O mundo está marcado pela dor, encharcado de sangue, ferido pela guerra e adoecido pelo ódio. As guerras tornam-se cada vez mais encarniçadas e os homens cada vez mais violentos. Há guerras entre nações e guerras dentro das famílias. Há guerras tribais e guerras religiosas. O homem é um ser em conflito. Seu coração é um campo de batalha. Levantamos monumentos à paz e cada vez mais construímos armas de destruição. Falamos de paz, mas gastamos mais com a guerra. Dizemos que o amor é o oxigênio da vida, mas respiramos o ódio. Nesse mundo marcado pela violência, Jesus se apresenta como o Príncipe da Paz.

Ele não veio apenas falar da paz, ele é a paz. Ele veio fazer a paz com o sangue da sua cruz. Ele nos dá paz com Deus, pois perdoa nossos pecados. Ele nos dá a paz de Deus, porque alivia nosso coração da angústia. Ele nos dá paz interior, porque onde Jesus reina, a alegria triunfa sobre a tristeza, o amor prevalece sobre a mágoa e a esperança finca a sua bandeira onde outrora reinava o desespero.

“Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.” Jo 14.27

Fonte: Cada Dia - Dezembro de 2010 - Autor: Hernandes Dias Lopes

domingo, 22 de fevereiro de 2015

VOCÊ ESTÁ SE PREPARANDO PARA O DIA DO SENHOR?

O domingo é o dia do Senhor. A igreja cristã, em todo o mundo, reúne-se nesse dia, para adoração. Os puritanos diziam que o domingo é a feira da alma. É tempo de festa e alegria. É tempo de adoração a Deus e comunhão com os irmãos. É tempo de estudo da Palavra e louvor. É tempo de ensino e aprendizado. É tempo de carregar as baterias para um testemunho vibrante fora dos portões. Prepare-se para esse dia com entusiasmo e diga como o salmista: "Alegrei-me quando me disseram: vamos à Casa do Senhor" (Sl 122.1).
Hernandes Dias Lopes

sábado, 21 de fevereiro de 2015

BELEZA FÍSICA NÃO É TUDO

Uma mulher bonita sempre chama a atenção. Quando Deus fez a mulher não colocou mais a mão no barro, mas tirou-a da costela do homem. A mulher é a última obra da criação, a mais bela, a mais encantadora. A mulher tem uma beleza física singular. Porém, a beleza exterior sem a beleza interior é completa frustração. A Bíblia diz que enganosa é a graça e vã a formosura. O apóstolo Pedro diz: “Não seja o adorno da esposa o que é exterior”. O sábio Salomão compara a mulher bonita, mas indiscreta, como uma joia no focinho do porco, animal que vive se arrastando na lama.
Assim é a mulher que tem corpo bonito, mas língua solta; tem aparência atraente, mas desanda a boca para espalhar boatarias. Formosura e leviandade não combinam. A beleza externa de uma mulher é completamente apagada se sua língua é fonte de maldade. Nesse tempo em que se cultua a beleza e se escarnece da virtude, precisamos dar ouvidos às palavras de Salomão: “Como joia de ouro em focinho de porco, assim é a mulher formosa que não tem discrição”.
“Como joia de ouro em focinho de porco, assim é a mulher formosa que não tem discrição.” Pv 11.22
(Fonte: Cada Dia - Outubro de 2011 - Autor: Hernandes Dias Lopes)
Foto: Internete

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

A FÉ, FRUTO DA PREGAÇÃO

“E, assim, a fé vem pela pregação, e a
pregação, pela palavra de Cristo”
Rm 10.17

João Calvino, ilustre reformador do século 16, disse que a pregação da palavra é uma das marcas da igreja verdadeira. A maior necessidade da igreja é da pregação fiel da palavra. Pode existir uma igreja sem templos, mas jamais sem pregação. A pregação da palavra é o instrumento usado por Deus para chamar os pecadores ao arrependimento e fortalecer os salvos. A fé vem pela pregação e a pregação pela palavra de Cristo.

A fé não vem pela pregação da teologia da prosperidade. A fé não vem pela pregação de autoajuda. A fé não vem pela pregação de doutrinas forjadas no laboratório do enganoso coração humano. A fé é resultado da pregação fiel das Escrituras. Quando a palavra de Cristo é proclamada, no poder do Espírito Santo, Deus produz nos corações a regeneração e concede aos pecadores arrependimento para a vida e fé salvadora. Fé sem pregação é impossível, pois a pregação é o útero onde a fé é gestada.

Pregação sem palavra de Cristo não é pregação, pois não produz a fé salvadora. Não existe nenhum substituto para pregação da palavra de Cristo. Não existe nenhum substituto para a fé genuína no Filho de Deus. A pregação é missão da igreja e necessidade do mundo. Pesa sobre nós essa grande responsabilidade e esse imenso privilégio!

Referência para leitura: Romanos 10.1-21
Fonte Cada Dia...

domingo, 15 de fevereiro de 2015

Reforma Igreja

Graça e Paz! Amados devido a uma pane na parte elétrica, e alguns problemas estruturais no Templo o Aniversário da Igreja terá que ser adiado, pedimos a compreensão dos irmãos e ao mesmo tempo a ajuda para que juntos possamos resolver esses problemas. ..Quem poder nós ajudar entrar em contato com o pastor Robson: (87)9972-9199

Atenciosamente,
Igreja Presbiteriana de Bodocó

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

A CURA PELA PALAVRA

As palavras agradáveis são terapêuticas, fazem bem para a alma e para o corpo. Curam emocional e fisicamente. Um favo de mel renova as forças e dá brilho aos olhos. Palavras agradáveis levantam os abatidos, curam os aflitos, consolam os tristes e tonificam a alma daqueles que estão angustiados. Uma palavra boa e oportuna é medicina para o corpo. É um tratamento intensivo para os enfermos. Nossa língua precisa estar a serviço da cura e não do adoecimento. Precisamos ser agentes do bem e não executores do mal. Nossas palavras precisam transportar esperança e não desespero.

Precisam ser veículos de vida e não condutoras de morte. Precisam ser medicina para o corpo e não veneno que destrói a vida. Jesus usou de maneira singular a cura pela palavra. Sempre que alguém se aproximava dele machucado pela vida, buscando socorro, saía com o coração aliviado e com a alma liberta. Suas palavras eram bálsamo para os aflitos, tônico para os fracos, gotas de esperança para os cansados e luz de vida para os que andavam sem rumo. Precisamos aprender com Jesus.

“Palavras agradáveis são como favo de mel: doces para a alma e medicina para o corpo.” Pv 16.24

Fonte: Cada Dia - Janeiro de 2012 - Autor: Hernandes Dias Lopes

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

FELICIDADE E RECONCILIAÇÃO

Vivemos numa sociedade marcada pela guerra entre as nações e pelos conflitos dentro das famílias. Escasseia-se a paz e agigantam-se as tensões. A violência tomou conta das ruas e as agressões são constantes até dentro dos lares. Vemos, com profunda tristeza, pais lutando contra os filhos e filhos matando seus pais. Nessa sociedade que cava cada vez mais abismos nos relacionamentos, somos chamados a construir pontes de aproximação. Jesus disse que bem-aventurados são os pacificadores e que eles são chamados filhos de Deus.

Recebemos de Deus o ministério da reconciliação. Em vez de semear contendas, devemos lutar pelo fim dos conflitos. Em vez de jogar uma pessoa contra a outra, devemos aproximá-las. Em vez de semear a discórdia, devemos trabalhar pela cura dos relacionamentos. É quando somos agentes da paz que encontramos a felicidade. É quando somos pacificadores que somos reconhecidos como filhos de Deus. O monumento da felicidade não é erguido com ódio, mas levantado com a argamassa do amor.

“Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus.” Mt 5.9

(Cada Dia - Março de 2011 - Autor: Hernandes Dias Lopes)

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

AÇÕES GERAM RESULTADOS

“Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará” Gl 6.7

No texto acima, destacamos três princípios que governam a vida espiritual. Primeiro, realçamos o princípio do cultivo da terra, ou seja, o que a pessoa planta no solo é o que colherá mais adiante. Se plantarmos crítica, desamor e coisas semelhantes, será isso que colheremos. Todavia, como povo de Deus, cumpre-nos semear amor na terra do coração humano, fazer o bem e abençoar.

Segundo, aprendemos que nunca se colhe no momento em que se planta. O agricultor sabe que por um período de tempo não verá o fruto do seu trabalho. Da mesma sorte, quando semeamos na carne, não aparece um anjo para nos repreender, nem cai um raio do céu sobre nós sinalizando um juízo de Deus.

Por último, destaco uma abundante colheita. Quando o lavrador semeia algumas sementes de milho, brotará um pé de milho com várias espigas contendo centenas de grãos. O mesmo princípio se aplica na nossa vida espiritual. O que semearmos, colheremos de forma abundante. Portanto, no reino de Deus, o homem sábio entende que suas ações no dia de hoje trazem consigo consequências para o amanhã e, por esta razão, é cuidadoso com o presente.

(Cada Dia - Março de 2014 - Autor: Natanael Gonçalves)
 
Blogger Templates